Radar na Copa



As informações e as curiosidades da Copa do Mundo da Rússia com a análise do colunista Rafael Morais

Primeira fase da Copa termina com surpresas e muitas curiosidades

Postado em: 29/06/2018

Rafael Morais

A primeira fase da Copa do Mundo terminou com algumas surpresas, como a eliminação da Alemanha e o sufoco do Irã em gigantes da Europa como Espanha e Portugal, além de muitas curiosidades.

Houve na última rodada o terceiro pênalti cancelado pelo VAR. Aconteceu no jogo Colômbia e Senegal. A seleção africana se classificaria com um empate.

Na fase de grupos, 24 pênaltis foram marcados (recorde de todas as Copas). Nove pênaltis foram assinalados com assistência do VAR.

Neymar não perde com a Seleção há 48 jogos, desde 2013. São 40 vitórias e oito empates no período.

Todas as seleções marcaram pelo menos um gol nesta Copa.

Desde 2002, todos os campeões da Copa anterior foram eliminados na fase de grupos, com exceção do Brasil em 2006.  > 2002: França > 2010: Itália > 2014: Espanha > 2018: Alemanha.

Aconteceu nesta Copa o cartão amarelo mais rápido da história. Jesús Gallardo, do México, recebeu o cartão com 15 segundos de jogo. O recorde anterior pertencia a Sergej Gorlukowitsch da Rússia, que recebeu a infração aos 54 segundos de bola rolando

A média de idade da Argentina que enfrentou a Nigéria foi de 30 anos e 189 dias. Foi a seleção argentina mais velha a entrar em campo na história das Copas.

Pela primeira vez desde 1982, um time africano não passou da fase de grupos.

Nesta Copa, a Colômbia foi a única equipe que perdeu o primeiro jogo da fase de grupos e conseguiu avançar de fase.

O Brasil se qualificou para a segunda fase da Copa pela 13ª vez seguida. Sequência começou em 1970.

O goleiro suíço, Yan Sommer, foi o terceiro goleiro na história a marcar um gol contra. Noel Valadares em 2014 e Zubizarreta em 1998 são seus antecessores.

Neymar está diretamente envolvido em 19 gols nos últimos 18 jogos pelo Brasil. Foram 10 gols e nove assistências no período.

Com a vitória sobre a Sérvia, o Brasil melhorou seu péssimo histórico recente contra europeus em Copas do Mundo. Foi a segunda vitória em oito jogos, além de dois empates e quatro derrotas.

Artilharia

Terminada a primeira fase, Kane lidera com cinco gols seguido por Lukaku e Cristiano Ronaldo com quatro.

Finalizador

Com apenas um gol marcado Neymar, é o jogador que mais chutou na primeira fase. Tem média de 5,3 finalizações por jogo. É seguido por Cristiano Ronaldo e Toni Kroos, ambos com média de cinco chutes por jogo.

Drible

Quem mais driblou na primeira fase foi Messi, com 6,7 dribles por jogo. Neymar ocupa a segunda posição com 5,7. Etebo, da Nigéria, fica na terceira colocação com 5,3 dribles/jogo.

Neymarcado e impedido

Neymar permanece como o jogador que mais sofreu faltas na competição. Foram quase seis por jogo. Também é o jogador que mais aparece em impedimento, com média de 1,7 por jogo.

Desarmes

Na eliminada Polônia, Jacek Goralski foi o jogador que mais desarmou na competição, com média de 5,5 desarmes por jogo.

Os mais faltosos

Rebic e Mandukic tem muitas coisas em comum: são atacantes da Cróacia e são os jogadores que mais cometem falta nesta Copa. Rebic comete cinco infrações por jogo contra quatro de Mandukic.

Poucos chutões

O Brasil é a equipe que menos dá chutão na Rússia. Média é de 35 por jogo, contra 72 da Arábia Saudita, a líder do quesito.

Posse de bola

1º Espanha: 67,8%; 2º Alemanha: 65,3%; 3º Argentina: 62,4%; 4º Brasil: 59,7%; 5º Arábia Saudita: 57%.

Finalizações (média por jogo)

1º Alemanha: 24 -- 2º Brasil: 19 -- 3º: Bélgica: 17,3.

Foto: Divulgação/FIFA