Luís Gava/PMC

Caraguá registra apenas 26% das crianças vacinadas contra o sarampo



Postado em: 26/05/2022


A Prefeitura de Caraguatatuba tem como meta imunizar 8.096 crianças de seis meses a cinco anos de idade contra o sarampo, mas até agora, aproximadamente 2.150 foram imunizadas, o que representa apenas 26% do público alvo. Segundo a Secretaria de Saúde, há uma preocupação já que a campanha encerra no dia 3 de junho e a meta não chegou a 90% como esperado.

A imunização é importante porque interrompe a circulação do vírus e reduz complicações e o número de óbitos pela doença. No Sistema Único de Saúde (SUS), a vacina que protege contra o sarampo é a tríplice viral, que também previne contra a caxumba e a rubéola. 

Profissionais da saúde também devem se imunizar até completar as duas doses necessárias. Até agora, apenas 137 doses foram aplicadas, representando 3,10% do público alvo.

O sarampo é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus, que pode ser fatal. Sua transmissão ocorre quando a pessoa doente tosse, fala, espirra ou respira próximo de outras pessoas. A única maneira de evitar o sarampo é pela vacina. Os principais sintomas são: febre acompanhada de tosse; irritação nos olhos; nariz escorrendo ou entupido e mal-estar intenso.

Em três a cinco dias, podem aparecer outros sinais e sintomas, como manchas vermelhas no rosto e atrás das orelhas que, em seguida, se espalham pelo corpo. Após o aparecimento das manchas, a persistência da febre é um sinal de alerta e pode indicar gravidade, principalmente em crianças menores de cinco anos de idade.

A imunização ocorre em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs), exceto da Tabatinga, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30. É necessário levar documento com foto e a Carteira de Vacinação. 



Últimas Notícias