Celso Moraes/PMSS

Arquipélago de Alcatrazes deve ser aberto à visitação monitorada ainda no mês de julho



Postado em: 09/07/2018


O Arquipélago de Alcatrazes – localizado a 35 quilômetros da costa de São Sebastião – deverá ser a primeira reserva marinha de vida silvestre a ser aberta à visitação pública já no final do mês de julho. A informação foi divulgada pela Prefeitura de São Sebastião, com base no ICMBio (Instituto Chico Mendes de Biodiversidades), que deu início esta semana ao 2° Curso para Capacitação de Condutores de Visitação Pública do Refúgio de Vida Silvestre do Arquipélago de Alcatrazes.

De acordo com o analista ambiental do ICMBio, Apoena Calixto Figuerôa, o curso conta com a participação de cerca de 60 alunos e 10 instrutores e tem por objetivo capacitar condutores subaquáticos e de visita embarcada que, somados aos condutores capacitados no primeiro curso – realizado entre março e abril – deverão atender à demanda turística relacionada à visitação do Arquipélago dos Alcatrazes. "Na parte teórica, já finalizada, foram abordados conteúdos relacionados à conservação de ecossistemas, fauna e flora locais, regras da visitação e manejo vigentes, assim como aspectos envolvendo a segurança da navegação e mergulho", contou Apoena.

A capacitação teórica foi realizada na Fundação Cultural e Educacional (Fundacc) de Caraguatatuba, com acolaboração do Centro de Biologia Marinha da Universidade de São Paulo (CEBIMAR-USP), do Laboratório de Biologia e Conservação Marinha da Universidade Federal de São Paulo (LABECMAR-UNIFESP), da National Association of Underwater Instructors (NAUI), do Instituto Argonauta e da Marinha do Brasil. Os alunos aprovados na prova teórica aplicada ainda terão que passar por uma aula prática que será ministrada no arquipélago.

Para o secretário adjunto de Turismo, Leandro Saadi, a capacitação dos envolvidos neste operaão turística é muito importante. "O arquipélago de Alcatrazes é um ambiente que ficou isolado por mais de 30 anos do uso público e para garantir que está área tão sensível e peculiar a capacitação dos guias embarcados e condutores subaquáticos é primordial para causar o mínimo de impacto possível", disse o secretário que também participou desta capacitação.



Últimas Notícias